Em função do barateamento de novas tecnologias, os custos de produção das séries, atualmente estão cada vez menores. O que de certa forma possibilita a existência de produções cujo o orçamento sequer poderia ser imaginado há alguns anos atrás.
No entanto, no meio desse mar de entretenimento cada vez mais denso, não é uma tarefa simples encontrar trabalhos de qualidade e que realmente mereçam um tempo de nossa atenção. Ao mesmo tempo que avançamos em recursos tecnológicos também sofremos com uma eventual queda de qualidades nos roteiros, direção e, na grande maioria dos casos, na atuação. Levando a produção a ficar datada, mesmo com todos os recursos disponíveis.
Foi pensando nisso que resolvi elencar aqui 10 séries atemporais que você precisa assistir, pois cada uma tem particularidades que as tornam excelentes produções dentro das diversas propostas que oferecem.

Os Sopranos


Exibida entre 1999 e 2007 pela HBO, Os Sopranos bateu recorde de audiências na época, sendo superada apenas pela recente Game of Thrones. Girando em torno de Tony SopranoJames Gandolfini, que faleceu em junho de 2013 – a série desmistificava muitos contos da máfia que já havíamos visto em filmes despretensiosos uma vez ou outra, se focando mais nos dramas internos e com uma pegada mais intimista.
A série contava com excelentes atuações e um roteiro impecável, sendo constantemente lembrada por seu nível de cuidado com os detalhes.
Também contou com as atuações de Eddie Falco, Lorraine Bracco, Steven Van Zandt e outros.

Alias

Tida como uma das melhores séries de espionagem entre 2001 e 2010, Alias foi a responsável por apresentar J.J. Abrams a indústria do entretenimento, sendo mais tarde aclamado (sem razão) pela superestimada, pretensiosa e mediana Lost.
A série conta a história de Sydney Bristow – Vivida pela talentosíssima Jennifer Garner – uma agente da CIA que trabalha infiltrada como agente dupla em uma organização criminosa.
Com roteiros muito bem escritos, uma trama cuidadosa e atuações de qualidade, a série sabia o que queria e não deixava pontas soltas. Criada por Abrams e com roteiros de Jeff Pinkner, Josh Appelbaum e Andre Nemec, Alias é de fato uma das melhores séries do gênero.
A série estreou no Brasil com o lixoso nome de Alias: Codinome Perigo, contando com nomes como Victor Garber, Lena Olin, Bradley Cooper dentre outros.

Penny Dreadful


Pra quem leu as HQs da Liga Extraordinária ou assistiu ao filme (Não tão glamoroso assim) deve se sentir em casa acompanhando Penny Dreadful, uma vez que a série ‘pega emprestado’ (Tal como a LE) vários dos personagens mais famosos da Era Vitoriana.
Criada por John Logan e exibida pela HBO, a série de terror mescla as histórias de vários personagens clássicos da literatura como Dr. Victor Frankenstein, Drácula, Dorian Gray e Van Helsing.
Tendo sido exibida originalmente em 2014, o elenco da série conta com as atuações de Eva Green (Vanessa Ives), Timothy Dalton (Sir Malcolm Murray) e Josh Hartnett (Ethan Chandler).

Mad Men


Protagonizada por Jon Hamm e com nomes como Elisabeth Moss e January Jones no elenco, Mad Men é uma das mais aclamadas séries da atualidade.
A série se passa nos EUA durante os anos 60 e mostra o dia-a-dia da agência de publicidade Sterling Cooper, com a trama girando em torno do diretor da agencia, Don Drapper (John Hamm).
Mad Men é uma daquelas séries perfeitas para quem gosta de duradouras discussões sobre ética, moralidade, costumes e coisas do tipo. A série facilmente desconstrói conceitos, fazendo o espectador se perguntar sobre questões que não tinha pensando antes.
Exibida originalmente em julho de 2007 pela AMC – Mesmo canal de The Walking Dead, Breaking Bad e Better Call Saul – a produção não podia deixar de contar com atuações dignas, roteiros honestos e uma trama envolvente.

True Detective


Criada por Nic Pizzolatto, True Detectitve foi exibida originalmente pelo canal HBO em Janeiro de 2014. Com um estilo Noir e uma pegada bem mais densa e séria, a série tem uma maneira diferente de explorar a complexa trama na qual se desenrola uma cadeia de eventos angustiantes.
Girando em torno dos Detetives Rustin Spencer Cohle (Matthew McConaughey) e Martin Eric Hart (Woody Harrelson), a produção ousadamente debate assuntos relevantes e apropriados aos dias atuais, apesar da linha cronológica da série se apresentar de uma maneira distinta.
Além de Matthew e Woody, a série também contou com nomes como Michelle Monaghan, Tory Kittles e Alexandra Daddario no elenco.

Better Call Saul


Breaking Bad deixou muitos “orfãos” quando finalmente se encerrou em setembro de 2013. No entanto não demorou para receber a excelente notícia de que Vince Gilligan estava trabalhando em um Spin Off da tão aclamada série da AMC. Então, em fevereiro de 2015 fomos apresentados a Better Call Saul, que demonstrou firmeza e ousadia sem a necessidade ficar na sombra de sua genitora.
Better Call Saul é um Spin Off – E simultaneamente um Prequel, já que os eventos se passam antes de Breaking Bad – que gira em torno do início da carreira do advogado mais ardiloso de todos os tempos. Na série revemos Bob Odenkirk no papel de Saul Goodman – Que aqui ainda se chama Jimmy, seu verdadeiro nome – dando os seus primeiros passos como advogado e se transformando naquilo que iremos ver mais tarde em Breaking Bad.
Com excelentes atuações, um roteiro impecável e uma direção de primeira, Better Call Saul é uma das melhores séries da atualidade, sem dúvida alguma.

House of Cards


Criada por Beau Willimon e exibida pela nossa querida Netflix, O Jogo da Cartas se tornou uma das séries mais vistas da atualidade e não é para menos, com um show de atuações e personagens bem construídos, a série teve recepção positiva por boa parte da crítica especializada.
Na trama acompanhamos o relacionamento do Deputado Frank Underwood – Interpretado pelo excelente Kevin Spacey, que atualmente está bem encrencado na vida real – e sua esposa Claire Underwood (Robin Wright) enquanto tramam um jogo inescrupuloso em busca de poder e riqueza.
Além de Spacey e Wright a série conta com outros nomes bem conhecidos como Kate Mara, Corel Stoll e Michael Kelly.

X Files: Arquivo X


Aposto que quando Chris Carter criou Arquivo X não imaginava a magnitude que a série alcançaria ao longo dos anos, sendo ainda lembrada e aclamada mais de 20 anos depois de sua estreia.
Arquivo X (X Files no original) estreou no Canal FOX em setembro de 1993 e foi até maio de 2002 totalizando 9 temporadas.
O enredo gira em torno dos Agentes do FBI, Fox Mulder (David Duchovny) e Dana Scully (Gillian Anderson), que acabam se achando dentro de um mundo de conspirações governamentais onde aparentemente as maiores autoridades do planeta escondem muitos segredos da humanidade. Mulder e Scully acabam ao longo da série se deparando diante de vários casos sobrenaturais envolvendo alienígenas, fantasmas, demônios entre outras coisas.
A série gerou alguns longas como The X-Files: Fight The Future de 1998 e The X-Files: I Want to Believe de 2008, mas que cá entre nós, são bem aquém da qualidade da série de TV.

Breaking Bad


Criada e produzida por Vince Gilligan, Breaking Bad ranqueia fácil a posição de segunda melhor série de todos os tempos.
Com o excelente Brian Caston na pele do professor Walter White, a série nos apresenta um drama tenso, denso e bem construído.
Breaking Bad conta a história de Walter White, um professor que descobre que tem câncer e irá morrer sem antes ter dado a sua família a boa vida que ela merecia. Com a ajuda de seu ex-aluno, Jesse Pinkman (Aaron Paul), White então passa a fabricar metanfetamina para conseguir dinheiro o suficiente e deixar sua família numa boa.
As atuações impecáveis são algumas das principais características de Breaking Bad. A série tem um roteiro muito bem escrito e uma trama cuidadosamente pensada. Não é incomum o espectador se pegar se identificando com diferentes personagens na série, uma vez que todos tem um nível de complexidade extremamente sofisticado, algo que torna a interação e a empatia com os mesmos algo muito fácil de acontecer.
Breaking Bad estreou em janeiro de 2008 e teve seu último episódio em setembro de 2013. A série foi transmitida pela AMC (Mesmo canal de The Walking Dead e Better Call Saul) e durou 5 temporadas.

Twilight Zone: Além da Imaginação

“Há uma quinta dimensão além daquelas conhecidas pelo Homem. É uma dimensão tão vasta quanto o espaço e tão desprovida de tempo quanto o infinito. É o espaço intermediário entre a luz e a sombra, entre a ciência e a superstição; e se encontra entre o abismo dos temores do Homem e o cume dos seus conhecimentos. É a dimensão da fantasia. Uma região Além da Imaginação”.

Se você se lembra desta frase, você foi agraciado com uma das melhores séries de todos os tempos.
Além da Imaginação, ou Twilight Zone no original, foi uma série de Ficção Científica, Suspense, Terror e Fantasia que foi exibida entre 1959 e 2002. A série teve várias refilmagens, exibidas em três épocas diferentes, sendo elas 1959 (Pela CBS), 1985 (Pela CBS) e 2002 (pela UPN).
Criada por Rod Serling, as primeiras temporadas são de longe as melhores que já assisti. Os episódios variam constantemente de gênero, no entanto todos tem o mesmo toque de mistério e ficção que é a marca registrada da série.
Com um formato ontológico, a série conquistou corações pelo mundo com histórias bem escritas e finais quase sempre com ‘Plot Twists’, como nos episódios A Beleza está nos olhos de quem vê, O Escolhido e Terceiro Planeta a partir do Sol.
Todas as versões, desde a primeira até a mais recente já nos anos 2000, merecem ser conferidas urgentemente. Obviamente que é importantíssimo que se deixe de ser anacrônico ao julgar as primeiras versões, por serem produzidas em uma época completamente diferente da nossa, a primeira versão de 1959 por exemplo, além de se em Preto e Branco tinha uma narrativa extremamente lenta e algumas soluções que podem parecer “bobinhas” nos dias de hoje, porém é tudo uma questão de época.
Bem, então é isso. Se vocês gostaram das indicações de “tiozão” comentem ai embaixo e digam quais as melhores séries do pontos de vista de vocês.

Compartilha, vai