Quem nasceu nos anos 80 ou 90 com certeza viveu a era de ouro dos animes (Aqui no Brasil), essa foi a época que as emissoras (Se você sabe o que significa Rede Manchete você é velho, meu amigo) nacionais nos agraciaram com os maiores mitos na história dos animes voltados pro grande público.

Vamos enumerar 10 Animes que mais marcaram nossa infância nas manhãs do SBT, ou tardes e noites da extinta Manchete. É válido lembrar que boa parte desses animes que foram exibidos em TV aberta tiverem grandes cortes, mas na falta de dinheiro pra uma TV por assinatura o que poderíamos fazer, né?

Os Cavaleiros do Zodíaco

Se sua velocidade da luz for maior do que a minha, certamente você conhece o anime do qual estamos falando. Os Cavaleiros do Zodíaco foi exibido pela primeira vez aqui no Brasil pela nossa querida Rede Manchete. Não era incomum ver a molecada correndo da escola pra casa para acompanhar as batalhas dos 5 cavaleiros de Atena. O Anime conta a história de 5 jovens; Seiya, Shun, Shiryu, Hyoga e posteriormente Ikki, que começa como vilão mas depois vira um dos mocinhos (Tá mais pra anti-herói) da trama.

Quem ai nunca fez aquela pose ridícula do Hyoga e gritou; Póooooooo de diamaaaaaaante! ?

InuYasha

O Polêmico (Foi todo picotado e deixou de ser exibido na Globo em função de cenas controversas ) InuYasha foi produzido entre 2000 e 2004 e foi ao ar nas manhãs da Rede Globo pela extinta TV Globinho (Que nostalgia). Talvez seja o mais novo dessa lista, mas nem por isso deixou de marcar época.

InuYasha conta a história de…Adivinhem, InuYasha, que coisa hein? Bem, na verdade o Anime conta a história de Kagome Higurashi, que acaba indo parar no período Sengoku do Japão. Lá ela acaba conhecendo e libertando o hanyou InuYasha, que é um ser sobrenatural mestiço, ou seja, resultado do relação de um humano com um yokai. Juntos, os dois vão mudar o mundo e cruzar os céus e nada temer (Se pegou a referência, o Anime marcou você).

Sakura Card Captors

Cartas criadas pelo Mago Clow, abandone sua velha forma e transforme-se para servir ao seu novo dono, em nome de Sakuraaaaaaaaaa ! Se você leu isso com a voz da Cristina Hernández (Dubladora de Sakura aqui no Brasil), então você foi marcado pela Cartas Clow. E não adianta dizer que não assistiu por que é machão e Sakura é anime de menininha, esse sorriso na sua cara te condena.

Sakura Card Captors, que em tradução livre ficaria algo como Sakura: A caçadora de Cartas, foi ao ar no Brasil em 2001 pela Rede Globo nas manhãs de segunda à sexta. O Anime conta a história de Sakura, uma guria de 10 anos que abre um livro misterioso chamado Livro Clow. Do livro então saem 52 cartas mágicas, uma delas é a carta Vento que ao ter seu nome pronunciado por Sakura acaba sendo ativada e enviando todos as outras cartas Japão adentro. Agora cabe a guria resgatar todas as cartas com a ajuda de Kerberos uma espécie de bichinho de pelúcia falante que acaba sendo o alivio cômico do Anime.

Como todos os outros animes, SCC teve bastante corte e até episódios sendo exibidos fora da ordem cronológica, mas fazer o que né? É a tia Rede Globo, aquela que não sabe a diferença entre um Anime e um Live Action, então o jeito é aceitar e ser feliz.

Medabots

Se você for parar pra pensar verá que Pokémon tem uma ideia um tanto quanto doentia. Sim, meus amigos. Afinal de contas, quem prende seus animais de estimação dentro de uma capsula e só os tira de lá quando precisa que eles participem de lutas onde o perdedor ficará inconsciente e pode até morrer? Cara, aquele Ash é um babaca. No entanto…E se ao invés de seres biológicos sencientes nós tivéssemos robôs feitos especialmente para essas lutas? É gente, esse é o conceito básico de Medabots.

Medabots (ou Medarots) é basicamente um genérico de Pokémon, porém muito melhor (Haters gonna hate). O Anime narra a história de Ikki Tenryou, um guri de 10 anos que tinha um sonho em sua vida, ser o campeão do Torneio Mundial de Cyberlutas, que sonho merda hein? Bem, o lance é que Ikki queria muito ter um Medabot, mas seus pais não queriam comprar então ele dá um jeito e consegue a grana pra comprar um. Ele então compra o Metabee, um Metabot velho e surrado, tipo eu que só fui ter dinheiro pra comprar um PS2 quando o PS4 já tinha lançado. O lance é que mesmo com o Metabot ainda faltava a Medalha, que era uma espécie de Chip que o Medabot precisa pra funcionar, é ai que Ikki encontra uma Medalha pro seu Medabot jogada em um rio, mal sabia ele que essa medalha era uma Medalha Rara e que em função disso ele iria entrar em mundo de aventuras inimagináveis, principalmente pra um moleque de 10 anos.

Medabots foi ao ar pela Rede Globo em 2000 e com certeza deixou gravado em sua cabeça a frase; Meu nome é Metabeeeeeeee!!!

Monster Rancher

Muito antes da palavra monstro virar sinônimo de bombadões que comem Whey com farinha, o Anime Monster Rancher já fazia a alegria da molecada nas manhãs da “intrépida” Rede Globo.

Sendo exibido aqui nas terras tupiniquins em 2001 na TV Globinho, o Anime contava a história de Genki, um pivete viciado em Vídeo Game que acabou sendo jogado pra dentro de um de seus jogos recém adquiridos. O moleque vai parar em mundo onde pessoas e monstros vivem numa boa, até que alguns bagulhos acontecem e zoam a porra toda. Acontece que Genki acaba conhecendo a garota Holly e junto com os monstros Suezo, Mocchi, Lebre, Tigre e Golem vai enfrentar muitas aventuras e deixar a gente grudado na frente da telinha.

De fato, um anime que marcou minha infância, principalmente por que eu também era um pivete viciado em Vídeo Games.

Tenchi Muyo

Tenchi Muyo foi ao ar no Brasil pela Band no extinto Band Kids em 2000. O Anime gira em torno da vida de Tenchi Masaki, um adolescente meio ‘cabação’ que tem medo de mulheres e vive isolado com o pai e o avô em um templo no Interior do Japão.

Um certo dia uma nave espacial cai em seu quintal, sendo esta pilotada pela pirata espacial Ryoko, que logo de cara se apaixona por Tenchi. Só que ela não é a única pois o mesmo ocorre com a Princesa da Família Real de Jurai Aeka Masaki, o que vai gerar uma série de situações engraçadíssimas em torno desse trio amoroso altamente improvável. Lembro-me de vir correndo da escola pra dar tempo de assistir Tenchi Muyo. Boa parte do sucesso do anime entre os nerds, acredito eu que se dê pela fácil identificação com o personagem principal, já que Tenchi era um reflexo puro das ações e emoções de um nerd que é rodeado por lindas mulheres e assediado a maior parte do tempo, se bem que eu acho que o lance da nave cair no quintal dele é mais provável.

Yu Yu Hakusho

Agora todo mundo junto comigo; Não conheci o outro mundo por quereeeeeeeeeer! Certeza que você leu com a voz do Marco Ribeiro. É meus caros leitores, estamos ficando velhos.

Yu Yu Hakusho passou pela primeira vez no Brasil em 1998 pela nossa extinta Rede Manchete. Bem, devo dizer que aquele realmente era uma Golden Age. Meu amigo, o Anime tinha mutilações, mortes e palavrões em pleno horário nobre, as crianças daquele viviam em um mundo muito louco. Lembro-me de um episódio em que Hiei simplesmente corta fora o braço de um monstro no Torneio de Artes Marciais. Tipo, foi lá e cortou fora, mesmo.

Yu Yu Hakusho (Ou Iu Iu Cachorro, como meus amigos chamavam, na época) conta a história do descerebrado, lunático, rebelde, porra loka e bad boy porém de bom coração, Yusuke Urameshi. O lance é que o cabra é um adolescente problemático, mas ao ver um criança quase sendo atropelada se lança para salva-la, ele consegue, mas morre no processo. Porém o ato de Yusuke foi muito nobre, então ele recebe uma proposta do mundo espiritual, ele poderá voltar a vida mas em troca irá trabalhar como Detetive Espiritual caçando monstros e seres das trevas que teimam em vir pro nosso mundo.

Não preciso dizer mais nada, né? Yu Yu Hakusho chega quase a ser uma cópia de Dragon Ball Z, devido as comparações entre os personagens; Kuabara e Yamcha, Hiei e Vegita, Kurama e Piccolo e é claro Yusuke e Goku. Cara, quantas vezes eu não me tranquei no quarto treinando o meu Leigan!?, sem sucesso é claro. Só pra no outro dia ir lá e tentar de novo e fracassar mais uma vez. Tá, eu sei, eu sou era meio retardado, mas dá um desconto né gente, vai me dizer que vocês também não tentaram?

Samurai X

Transmitido pela Globo no programa Angel Mix em 1999, a emissora resolveu fazer uma “homenagem” ao apelido de Kenshin e simplesmente retalhou o Anime inteiro. Bem, mas se você era (ou ainda é) como eu não tinha dinheiro pra pagar TV por assinatura, então tinha que se conformar com o que o tinha, afinal de contas, cavalo dado…

Samurai X ou Rurouni Kenshin como é conhecido originalmente no Japão, trata-se de um Anime extremamente foda que narra a história de Kenshin, um Samurai tão foda que era conhecido como O Retalhador. Só que o cara se arrependeu de ter tanto sangue em suas mãos e resolveu virar gente boa, a partir daí a trama do Anime se inicia.

Quem nunca matou aula pra assistir Samurai X ai, hein? Confessem. O Anime era simplesmente diferente de muita coisa que a gente já tinha visto até ali, mesmo com tantos cortes da emissora que tinha restrições de TV aberta como a exibição de nudez, sangue ou violência explicita. Claro que muitos adultos desciam a lenha no anime, afirmando ser violento demais e não ser adequado para a molecada, com certeza muitos pais por ai impediram seus filhos de assistir Samurai X os impedindo de no futuro virarem Samurais assassinos extremamente habilidosos.

Street Fighter

Quem nunca cobriu uma gangue de rua na porrada até todos ficarem desacordados? Bem, eu nunca, mas eu tinha muita vontade de fazer isso, até tomar um soco de nariz e perder o controle momentâneo das glândulas lacrimais, ai eu resolvi que era mais seguro brigar só nos Vídeo Games, mesmo.

Street Fighter foi febre no fim da década de 90, quando foi exibido aqui no Brasil pelo SBT. O Anime era uma novidade na época, pois trazia conceitos até então não muito explorados, principalmente por ter uma pegada mais adulta e sem os shows pirotécnicos de Yu Yu Hakusho ou Dragon Ball, por exemplo.

O Anime foi sucesso no Brasil, fosse em figurinhas, álbuns, ou até em HQs “americanizadas” que deixavam a galera confusa pra caralho, afinal os personagens eram diferentes do Anime e a cronologia também, mas naquela época não tinha internet pra gente pesquisar e entender que tudo se tratava de aventuras não canônicas no universo ‘Animesco’.

A trama girava em torno de Ryu e Ken, dois desocupados, sendo que Ken era rico pra cacete e acabou financiando um Tour de ambos pelo mundo em busca de lutadores cada vez mais forte. Tá, fala sério, o cara é milionário, poderia sair com todas as mulheres que quisesse, mas prefere ficar entrando em Brigas de Rua? Mesmo assim era do caralho.

Street Fight marcou época, não só pela censura (Tinha sangue à beça) que era praticamente ausente na época, mas por que realmente era um anime foda e com uma trama amarradinha, o final então me dá nó na garganta até hoje, muita emoção.

Dragon Ball

É meu querido Padawan, se você chegou até aqui algo me diz que você viveu nos anos 90. Dragon Ball foi o anime responsável por nos fazer ficar vários minutos de braço estendido enquanto Goku juntava energia pra lançar aquela Genki Dama poderosa contra seu inimigo.

Tendo surgido em um Mangá, como a maioria dos Animes, Dragon Ball se estendeu por várias outras séries: Dragon Ball, Dragon Ball Z e Dragon Ball GT, vários Jogos de Vídeo Game, OVAs, um longa em Live Action e até curtas produzidos por fãs.

O primeiro Dragon Ball foi ao ar pelo SBT em 1996 pelo inesquecível Bom Dia & CIA, já Dragon Ball Z teve sua primeira temporada exibida na Band em 1999 no programa Band Kids, enquanto que a segunda temporada de Dragon Ball Z foi exibida pela Globo na TV Globinho em 2001. Bem, não vou falar de Dragon Ball GT por que aquela bomba nunca existiu (no meu universo), sem contar que recentemente a próprio Toei Animation, disse que iria desconsiderar os eventos ocorridos na fase GT, voltando assim a produzir mais uma série chamada Dragon Ball Super, sob a supervisão do criador do Mangá, Akira Toriyama.

Fica óbvio que nem precisa dizer qual é a história de Dragon Ball, né. Bem, é a mesma do Superman. Goku é enviado ainda bebê à terra para conquista-la, mas seu planeta (Planeta Sayajin) explode logo após sua partida e ele acaba sendo criado por um humano, Son Gohan que o cria como um neto. Quando cresce, Goku se torna um cara Super desleixado e também Super Poderoso e acaba salvando a terra inúmeras vezes com a nossa ajuda, que toda vez que ele pedia erguíamos as mãos para doar um pouco de nosso KI para que ele pudesse vencer o inimigo.

Amigos, o que dizer de DB? Simplesmente a série que marcou minha vida e acredito que a vida de vocês também, um Anime muito legal que não tinha apenas pancadaria, sangue, mutilações e explosões de planetas, mas também nos mostrava os verdadeiros valores da humildade, família e amizade.

Então é isso meus caros leitores, se vocês não concordaram com algum Anime que está na lista e não deveria, ou que não está e deveria, então comenta ai, sua opinião é muito importante pra gente.

Nascido em uma longínqua galaxia jamais explorada pelo homem, desde pequeno coleciona quadrinhos, maratona games oitentistas, adora cinema indie e as vezes até se aventura na escrita de contos Scifi. Tudo isso enquanto aguarda sua volta pra casa.

Compartilha, vai